how to make your own website for free

Vanderlei Marques

Mobirise

 Em 3 de junho de 1943, Vanderlei Marques reencarnava na cidade de Soledade, Rio Grande do Sul, Brasil. Filho de pais espíritas, desde cedo conviveu com o espiritismo. Foi importante também, na sua formação espírita, a atuação de seu tio Eurípedes Dalla Costa na ajuda aos menos favorecidos bem como na divulgação do espiritismo na sua região, exemplos que solidificariam sua crença e norteariam as suas futuras atividades espíritas.

Vanderlei queria seguir a carreira diplomática, mas acabou tornando-se advogado, no Rio de Janeiro. Durante esse período de sua vida, Vanderlei deixou de lado seu interesse pelo espiritismo, dedicando-se primordialmente à sua profissão. 

Em 1977, Vanderlei foi trabalhar no Banco Interamericano de Desenvolvimento em Washington, D.C., nos Estados Unidos. Já em solo americano, passou, então, a sentir uma necessidade premente de se aproximar do espiritismo, mas percebeu que não havia centros espíritas Kardecistas na região. 

 

Foi somente em 1985, logo após ter passado por um tratamento rigoroso contra um câncer na laringe e cordas vocais que Vanderlei se juntou a um pequeno grupo que se reunia em uma residência particular para a pratica do espiritismo. 

 

“Vanderlei foi destacado pelo Alto para a tarefa de presidir o Movimento Espírita Americano durante a temporada em que o fez com excelente devotamento e até mesmo sacrifício. Ele merece o destaque que sempre teve." – Divaldo P. Franco, 9 de dezembro de 2012.

 

Esse pequeno grupo familiar era liderado por Maria José Bomfim e o seu marido à época, Antônio Bonfim, com a participação de mais dois casais de militares brasileiros que estavam servindo na região de Washington, D.C., sendo Vanderlei a sétima pessoa a se juntar ao grupo. 

 

A partir do final dos anos 80, outras pessoas juntaram-se ao grupo que tomava corpo e, por fim, em 18 de maio de 1992, foi criado oficialmente o centro espírita Allan Kardec Spiritist Society of Maryland (AKSS). Com o retorno da família Bomfim ao Brasil e posteriormente os dois casais de militares, Vanderlei ficou encarregado de dar prosseguimento ao grupo. 

 

“Não foi o acaso que os trouxe para os Estados Unidos, pois muitos aqui presentes já teriam vivido nestas terras em outras encarnações e aqui voltavam, após estágio de aprendizado no Brasil, para auxiliar na divulgação do espiritismo em solo norte-americano." – Palavras de Divaldo P. Franco em uma reunião na casa de Vanderlei Marques, em Potomac, Maryland, em 2002.

 

Durante sua administração à frente da AKSS Vanderlei arrecadou fundos através de “garage sales” e jantares beneficentes. Essas atividades compreendiam desde o envio de roupas usadas aos necessitados no Brasil até doações em espécie a inúmeras instituições de caridade tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Em uma ocasião, Vanderlei enviou um consultório dentário completo (cadeira, equipamento odontológico, utensílios, luzes etc.) para um lar de hansenianos em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, Brasil.

 

 “Fora da caridade não há salvação.” – O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec.

 

Após o estabelecimento da Allan Kardec Spiritist Society of Maryland, Vanderlei buscou a consolidação dos demais centros espíritas norte-americanos por meio da formação de uma entidade nacional que pudesse oferecer coordenação e respaldo jurídico-administrativo e doutrinário aos demais grupos espíritas. Sua principal preocupação era a elaboração de estatutos e a legalização dos centros espíritas em território americano. 

 

Em 1997, no Congresso Espírita da Flórida, Vanderlei conheceu Benjamim Rodrigues (então membro da Federação Espírita da Flórida) e Nestor Mazzoti (à época Presidente da Federação Espírita Brasileira e Secretário Geral do Conselho Espírita Internacional – CEI) e desse encontro surgiu a ideia de formar o Conselho Espírita Americano ou “United States Spiritist Council” (USSC), com o apoio do Conselho Espírita Internacional (CEI). Aprovada a entrada do USSC no CEI, Vanderlei propôs que Benjamim Rodrigues fosse eleito presidente da organizaçao mas ele declinou do convite e indicou Vanderlei para o cargo. Vanderlei tornou-se também o tesoureiro do CEI e, mais tarde, coordenador do CEI para a América do Norte (EUA, Canada e México).

 

Em 2000, Vanderlei conseguiu a concordância do CEI para a realização do Congresso Espírita Mundial nos Estados Unidos, o que seria o primeiro grande evento espírita em solo norte-americano. Entretanto, devido a dificuldade encontrada na concessão de vistos de entrada nos Estados Unidos para os participantes do evento, o congresso de 2001 foi então transferido para a Guatemala. Vale aqui notar que se o congresso tivesse sido realizado nos Estados Unidos, conforme originalmente programado, ele teria coincidido com o período em que ocorreram os ataques terroristas em Nova Iorque e Washington, D.C. 

 

Subsequentemente, com o intuito de apresentar o espiritismo a um público voltado à área cientifica e assim ampliar a sua disseminação, Vanderlei vislumbrou a possibilidade de realizar um Congresso Médico-Espírita, trazendo médicos palestrantes do Brasil, Inglaterra e dos Estados Unidos. Assim, em 2006, com o forte apoio da Dra. Marlene Nobre, presidente da Associação Médico-Espírita Internacional, realizou-se o I Congresso Médico-Espírita em solo norte-americano. 

 

Tendo em vista a grande repercussão e sucesso alcançado pelo evento, subsequentemente, fundou-se a Associação Médica-Espírita dos Estados Unidos (U.S. Spiritist Medical Association – US-SMA), tendo a Dra. Sonia Doi como presidente. A partir daí, a cada dois anos, esse evento tem sido realizado em Washington, D.C. 

Vanderlei participou, representando a Conselho Espírita Americano, de inúmeras outras reuniões administrativas do Conselho Espírita Internacional realizadas em diversos países, como Uruguai, Portugal, França, Suécia, Colômbia e Brasil, entre outros.

 

A atuação e incansável apoio do Vanderlei foi igualmente importante na criação do Conselho Espírita Canadense e centros espíritas locais.

 

“Vanderlei dedicou grande parte de sua vida ao espiritismo e, se hoje temos um trabalho extremamente estruturado na América do Norte, devemos a ele, com sua perseverança. Força, sim; momentos difíceis, sim; incompreendido, algumas vezes, sim; porém, sobretudo, rendemos homenagem a este grande homem, que soube calar no momento preciso, mesmo à custa de sofrimento com a incompreensão. Soube falar, sim, no momento preciso, quando se precisava de alguém de fibra. Considero, sem sombra de dúvida, Vanderlei como parte fundamental na criação do Conselho Espírita Canadense; sem sua força e apoio, nada teria acontecido.” – Irene & Ricardo Campos, Conselho Espírita Canadense.

 

“Não posso deixar de registrar o enorme apoio que Vanderlei deu para a fundação do SSNB em North Beach, assim como sua participação em várias reuniões e eventos. Só tenho palavras de amor e carinho para o nosso querido Vanderlei. Sempre, em minhas orações, dele me recordo com sorriso em meus lábios.” – Abigail Francisco, Spiritist Society of North Beach.

 

Em outubro de 2008, foi constatado que Vanderlei estava com câncer no pulmão. Realista com o prognóstico, ele trabalhou até o fim em prol da Allan Kardec Spiritist Society of Maryland e do United States Spiritist Council de modo a garantir a continuidade de ambas as organizações. Vanderlei desencarnou no dia 15 de dezembro de 2009.

 

“Na última assembleia geral do United States Spiritist Council, em março de 2009, Vanderlei estava enfraquecido e já sem energia devido aos tratamentos quimioterápicos e o estado avançado de sua doença. Mesmo assim, ele fez questão de dirigir a assembleia na sua totalidade. Chegou com a elegância de sempre, terno e gravata, e, apesar do pouco volume da sua voz, ele soube projetar a sua liderança moral à frente do USSC, como fazia desde novembro de 1997, data da fundação da organização. Conduziu os itens da agenda e os procedimentos eleitorais e empossou a nova diretoria naquele dia. Ao fim da assembleia, fez-se uma corrente de mãos dadas e Vanderlei, exausto e exaurido pelo esforço, recebeu um passe do nosso companheiro Luiz Rivadeneira. A emoção da despedida oficial foi comovente e profunda, a dignidade do Vanderlei, transcendental.” – Ily Reis, Allan Kardec Spiritist Society of Maryland.

 

 

Em Abril de 2010, durante a realização de uma reunião mediúnica na Federação Espírita Brasileira, em Brasilia, Brasil, Vanderlei enviou uma mensagem demonstrando lucidez incomum, dada sua recente passagem, na qual narrou seu desencarne, dizia que estava bem e que, em breve, estaria novamente engajado ao trabalho em prol do espiritismo. 

 

Este tributo, extensivo a sua esposa Eliane Marques, tem como propósito reconhecer e divulgar o importante trabalho levado a cabo pelo nosso querido Vanderlei Marques em prol da doutrina espírita na América do Norte. 

 

“Conheci o Vanderlei em 1992, na festa de meu aniversário de 40 anos. A atração foi imediata. Fiquei surpreso ao saber que ele era espírita Kardecista e mantinha um centro espírita. Tão logo pude, passei a frequentar as reuniões e a conviver com o Vanderlei. Ficamos amigos e passei a ajuda-lo nas tarefas do grupo. Chamava-me atenção a pressa com que ele conduzia os assuntos do centro, como se estivesse sempre correndo contra o tempo. Somente muito mais tarde fui entender o motivo de tanta pressa. Ele tinha uma missão a cumprir e usava todos os segundos que dispunha para realizá-la enquanto tinha tempo – tempo este que lhe fora concedido, a título de moratória, após o câncer na laringe, para que concluísse com sucesso seu trabalho em terras norte-americanas. Dois meses após seu desencarne, em dezembro de 2009, encontrei-me com Divaldo P. Franco em Tampa, na Florida, e perguntei sobre o Vanderlei. O rosto cansado do Divaldo iluminou-se e, sorrindo feliz, disse-me: “Ele está ótimo! Acordou junto a mãe dele, em uma colônia espiritual sobre o Rio Grande do Sul. Ele já está desperto’". Eu não sei o que mais me impressionou, se o fato de ele já estar desperto após dois meses do desencarne ou a forma jovial com que o Divaldo se referiu a ele. Havia uma alegria imensa no semblante agora relaxado do Divaldo. Aquilo me deixou muito feliz!” – Celso Loureiro, Allan Kardec Spiritist Society of Maryland.

Address

2949 Vineland Rd, Kissimmee, FL 34746

Contacts

Email: info@plenitudess.org
Geraldo - (305) 542-9448
Alexandre - (954) 234-3343